QUANDO É HORA DE TROCAR O SEU COLCHÃO?

QUANDO É HORA DE TROCAR O SEU COLCHÃO?

Diz-se que não há nada que uma boa noite de sono não resolva. E não é à toa! Pesquisas científicas apontam que dormir bem aumenta a sensação de saciedade e controla a fome, melhora o humor e deixa a pele mais bonita. A privação do sono está relacionada a acidentes de trabalho, estresse, depressão, mau humor e, mais recentemente, à obesidade. Quem dorme cinco horas ou menos por noite corre três vezes mais risco de se tornar um obeso no futuro. Então, não e difícil imaginar o papel fundamental que o seu colchão exerce quando o assunto é saúde e bem-estar.

Frequentemente, não percebemos quando o colchão não atende mais as nossas necessidades.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda trocá-lo após cerca de cinco anos, critério usado na Europa. No Brasil, costuma-se esperar 13 anos, o que não é saudável.

Além do tempo de uso, para evitar noites mal dormidas é importante que você faça, duas vezes ao ano, uma avaliação do conforto do seu sono:

– Você acorda com dores?

– Não está mais dormindo tão bem como há um ano?

– Teve uma melhor noite de sono em outra cama?

– Seu colchão apresenta sinais visíveis de uso e desgaste?

 

Fique ligado nas nossas dicas e não durma no ponto:

– Os colchões têm prazo de validade e podem acabar mais rápido do que você imagina se não forem bem conservados. Depois de “vencido”, o colchão pode trazer danos à saúde, provocando dores nas costas, alergias por acúmulo de ácaros e outros inconvenientes.

– Em média,  os colchões duram de três a seis anos, dependendo do material. Os de espuma, por exemplo, têm durabilidade menor que os de molas ou látex.

– Um dos primeiros sinais de que precisa ser trocado é quando o colchão apresenta uma deformação permanente; o que é comum, sobretudo, nas peças de espuma. Suportar a carga diária de peso do corpo faz com que, gradativamente, a elasticidade da espuma seja afetada.

– Além do desgaste natural, outros fatores, como a armazenagem, contribuem para que a validade do colchão seja reduzida, principalmente se ele for feito de matérias-primas de baixa qualidade. O ideal é guardar a peça na horizontal para que sua estrutura não se deforme.

– A validade também varia em função das características físicas do usuário. Por isso, o mercado oferece vários tipos de colchão. O modelo confortável para uma pessoa pode não ser o ideal para outra.

Fonte: g1.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.